Após denúncia nas redes sociais, polícia de AL prende pastor de 79 anos suspeito de estuprar filhas adotivas


Idoso foi preso no município de Amaraji, em PE. De acordo com investigações, os abusos começaram quando a família morava em SP e continuaram quando eles se mudaram para o interior de Alagoas. Policia Civil prendeu pastor suspeito de estupro
Vivi Leão/G1
A Polícia Civil de Alagoas (PC-AL) prendeu um pastor evangélico de 79 anos suspeito de estuprar as filhas gêmeas adotivas. A prisão aconteceu na última terça-feira (9), no município de Amaraji (PE), e só foi possível após a irmã mais velha das vítimas denunciar o fato por meio de um comentário nas redes sociais da polícia.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
De acordo com as investigações comandadas pelo Núcleo de Investigações Especiais (Niesp) da polícia, as vítimas foram abusadas sexualmente dos 7 aos 14 anos. Ao ser preso, o idoso confirmou que cometia os abusos e justificou que era aliciado pelas filhas.
Os policiais receberam também o relato de que os estupros começaram quando a família morava em Itaquaquecetuba (SP). Lá, o pastor morou por 50 anos e constituiu família, tendo três filhos. Após a esposa morrer, ele conheceu a mãe das vítimas, com quem se casou.
Segundo a polícia, o pastor, que é natural de Caruaru (PE), continuou com os crimes após se mudar de São Paulo para Craíbas, no interior de Alagoas. Os últimos abusos aconteceram em maio de 2020, quando as vítimas já tinham 14 anos.
Os relatos obtidos pelos policiais dão conta de que, com essa idade, elas passaram a ter noção da gravidade dos abusos, e denunciaram as práticas para uma irmã mais velha. À polícia, a esposa do pastor disse que não sabia que as filhas eram abusadas por ele.
Participe do canal do g1 AL no WhatsApp 📲
Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL
Veja mais notícias da região no g1 AL

Link da fonte

Ver Artigo Completo