Corregedor eleitoral arquiva 2 ações de investigação contra Bolsonaro

Assim, em segunda análise, feita ao final da fase postulatória, conclui-se que não está suficientemente apresentada narrativa que, mesmo em tese, permita vislumbrar o abuso de poder político e econômico e o uso indevido dos meios de comunicação como decorrência dos fatos narrados.
Benedito Gonçalves, corregedor eleitoral

Sobre a ação da “Casa da Pátria”, o ministro apontou que a coligação Brasil da Esperança não apresentou provas suficientes que sustentasse a abertura de uma investigação. A ação foi movida com base em material divulgado pela imprensa, sem outros elementos de prova.

“Era ônus da parte autora fornecer outros elementos para construir uma narrativa minimamente verossímil sobre as condutas abusivas atribuídas às pessoas investigadas”, disse.

Saída de Benedito deve desacelerar ações contra Bolsonaro

Como mostrou o UOL, com a saída de Benedito Gonçalves hoje da composição do TSE, as ações contra Bolsonaro passarão para as mãos de Raul Araújo, que tende a ser mais alinhado ao ex-presidente.

Internamente, é esperado que a mudança desacelere o andamento das ações que miram Bolsonaro.



Link da fonte

Ver Artigo Completo