Pimenta sobre suspensão de licitação: ‘Denúncias são infundadas’

O ministro Paulo Pimenta, que era chefe da Secom (Secretaria de Comunicação Social) do governo Lula (PT), refutou a suspensão da licitação feita pelo TCU (Tribunal de Contas da União) após denúncias de irregularidades.

O que aconteceu

Segundo Pimenta, as “denúncias são infundadas e têm o objetivo de interferir no resultado final do certame licitatório”. Ele apontou ter “respeito pela Corte”, mas refutou “veementemente qualquer suspeição nos trâmites do processo de licitação, destacando que, nunca fomos procurados, ouvidos e tampouco notificados pela Corte”. Ele ressaltou que “sempre agimos com transparência e garantimos que todas as licitantes foram tratadas com total isonomia”. Hoje, ele ocupa o cargo de ministro-chefe da Secretaria Extraordinária da Presidência da República de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, após a tragédia das chuvas e enchentes que afetaram o estado.

As denúncias apresentadas ao órgão de controle contra o prosseguimento da referida licitação são claramente movidas por interesses políticos e econômicos, uma vez que os próprios auditores do tribunal reconheceram a insuficiência de elementos para a concessão da medida cautelar que suspende o processo.
Paulo Pimenta, ex-ministro da Secom, em resposta à suspensão da licitação



Link da fonte

Ver Artigo Completo