Promessa eleitoral de Lula, churrasco segue mais barato em 2024

As carnes estão mais baratas em todas as capitais que compõem o índice. Entre janeiro e junho, os destaques ficam por conta do Rio de Janeiro (-5,1%), de Salvador (-4,55%) e Belém (-4,28%). Por outro lado, as menores quedas foram verificadas em Recife (-0,78%), Distrito Federal (-1,02%) e Fortaleza (-1%).

O cenário positivo para os amantes de churrasco persiste desde o ano passado. Em 2023, primeiro ano do terceiro mandato de Lula, o preço das carnes caiu 9,4%, também com todos os cortes mais baratos em relação ao fim de 2022.

Queda dos preços e motivada pelo aumento da oferta no Brasil. Com a manutenção do nível de procura pelos produtos, o efeito é refletido na redução dos preços. “O que explica a redução nos preços das carnes em 2023 e no primeiro semestre é um aumento significativo da oferta no mercado doméstico”, afirma André Almeida, gerente do IPCA.

O aumento da oferta é a principal consequência da redução de preço das carnes. Se tem mais bovinos disponíveis para corte e para o consumo de carne, isso faz com que o preço caia.
Matheus Dias, economista do Ibre FGV

Retomada do poder de compra é vista como auxílio para a redução da demanda. Mesmo com uma maior oferta de carne no mercado, Walter Franco, professor do Ibmec São Paulo, observa que os salários seguem baixos e limitam o consumo das proteínas. “A carne vermelha, em específico, é um produto mais caro”, ressalta ele.

O consumo de carne depende, prioritariamente, de um aumento da renda para que você insira em maior quantidade a quantidade de proteína na sua cesta de compras.
Walter Franco, professor do Ibmec São Paulo

Link da fonte

Ver Artigo Completo