Punta del Este tenta se firmar como destino de enoturismo – 26/06/2024 – Turismo

Banhada pelo oceano Atlântico e pelo rio da Prata, a região de Punta del Este, no Uruguai, há anos atrai brasileiros para seus cassinos, praias e vida noturna agitada. Mais recentemente é o enoturismo que busca um lugar no roteiro.

As vinícolas do departamento de Maldonado, onde fica Punta, são jovens. Reconhecida como a primeira da região, a bodega Alto de la Ballena foi fundada no final dos anos 1990 e as primeiras garrafas chegaram ao mercado em 2007.

Localizada em Punta Ballena e a apenas 15 km do mar, é a vinícola mais próxima de Punta del Este —de carro são cerca de 20 minutos na estrada.

A visita inclui degustação de vinhos e outras delícias, como conserva de coelho, patê de cordeiro, queijos e pães de fermentação natural, oferecida em um deque rústico com vista para os vinhedos.

A recepção aos turistas nessa bodega familiar costuma ser conduzida pelos próprios proprietários, o casal Paula Pivel e Alvaro Lorenzo, o que pode tornar a experiência ainda mais interessante.

Com fabricação em pequena escala, a Alto de la Ballena trabalha com diversas uvas, incluindo a tannat, cepa ícone do Uruguai. O rótulo destaque da casa —e que representa dois terços de toda a produção— é o tannat-viognier, uma combinação da tinta tannat (85%) com a branca viognier (15%).

A proximidade com o oceano e a brisa constante conferem a Maldonado uma posição privilegiada para a produção de vinhos, de acordo com o enólogo Alejandro Cardozo.

“A diferença do Uruguai em relação a países como o Chile é que não há uma cordilheira, uma cadeia montanhosa que dificulte a entrada da brisa marítima no continente. Essa umidade exerce uma influência sobre a temperatura, resfria o ambiente. Daí resultam vinhos com mais acidez e frescor”, diz o uruguaio que há cerca de 20 anos vive no Brasil, onde mantém a EBV Urban Winery, empresa de Caxias do Sul (RS) que presta serviços na elaboração e envase de vinhos.

Um pouco mais distante, a 70 km de Punta del Este está a badalada Bodega Garzón. Localizada no Pueblo Garzón, foi fundada pelo bilionário argentino Alejandro Bulgheroni e, ainda que a produção tenha começado por volta por 2016, desde 2019 já marca presença no top 10 do World’s Best Vineyards, ranking que elege as 50 vinícolas mais interessantes do mundo para uma experiência de enoturismo.

Também foi eleita a melhor do Novo Mundo pela revista norte-americana Wine Enthusiast, em 2018.

Já conhecida dos brasileiros, a Garzón atrai também pelo restaurante, comandado pelo chef-celebridade Francis Mallmann, expert do churrasco argentino. Os vinhos Petit Clos, estrelas da casa, são encontrados em versões como tannat, pinot noir e alvarinho —a Garzón tem rótulos para cerca de 20 cepas de uva. Na degustação não podem faltar pratos harmonizados com os azeites de oliva Colinas de Garzón, produzidos ali.

Originária da Espanha e Portugal, a uva branca alvarinho tem provocado uma revolução na produção de vinhos uruguaios, conta Cardozo.

“Antes só se falava dos tintos, hoje se fala muito de alvarinho. É uma descoberta. Diria que é o próximo tannat do Uruguai”, afirma o enólogo.

Para alavancar o enoturismo local, o Enjoy Punta del Este Casino & Resort oferece o pacote Punta Wine Trips, com possibilidade de voos diretos de São Paulo, hospedagem e visitas a museus da região, como o atelier Casapueblo, idealizado e construído pelo artista uruguaio Carlos Páez Vilaró (1923-2014).

Para 2024 há opções de julho a novembro. O pacote de três noites, com aéreo e em quarto duplo, custa a partir de US$ 1.479 (cerca de R$ 8.134). Inclui café da manhã e acesso ao spa, degustação em Alto de la Ballena, degustação e almoço na Bodega Garzón e almoço com vinho no restaurante Las Espinas, da Bodega Bouza, além de um jantar no hotel e ingresso para Casapueblo.

O Enjoy Punta del Este fica em frente à praia Mansa, que oferece um pôr do sol sobre as águas calmas do rio da Prata. O hotel tem os brasileiros como principais hóspedes —em 2023 os turistas do país corresponderam a 37% das reservas, seguidos por argentinos (33%) e uruguaios (28%).

A jornalista viajou a convite do Enjoy Punta del Este Casino & Resort e da Cúpula Global de Enoturismo Responsável

Link da fonte