‘Senti uma faísca de esperança’, diz jovem com doença da ‘pior dor do mundo’ momentos antes de iniciar tratamento que pode reduzir sintomas | Centro-Oeste

“O processo da eutanásia/suicídio assistido é muito burocrático, demora muito tempo. Estimo que deve levar dois anos para conseguir a documentação. Então, por isso, eu estou fazendo os tratamentos para as dores para que, nesse período que aguardo a burocracia, eu tenha o mínimo possível de dor. Isso não quer dizer que eu vá desistir da eutanásia, tudo vai depender dos resultados”, disse a jovem no início desta semana.

Link da fonte

Ver Artigo Completo